Terça, 12 de dezembro de 201712/12/2017
83 99654-3170
SportNets
BRASIL
Outubro Rosa inicia Campanha alertando para Câncer de mama
Por ano, no Brasil, são diagnosticados mais de 50 mil casos por ano.
Sertão em Foco Paulista - PB
Postada em 02/10/2017 ás 12h40 - atualizada em 02/10/2017 ás 12h48
Outubro Rosa inicia Campanha alertando para Câncer de mama

Começou neste domingo (1) a campanha nacional Outubro Rosa, de prevenção contra o câncer de mama,
segundo tipo mais frequente no mundo e que atinge potencialmente mulheres mas também homens.


A intenção da campanha, que inclusive motivou muitas outras neste modelo, é aumentar os diagnósticos precoces.
Há elevado percentual de cura quando o tumor é identificado em estágios iniciais, quando as lesões são menores de 2 centímetros de diâmetro, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca).


Por ano, no Brasil, são diagnosticados mais de 50 mil casos por ano.


Existem vários tipos de câncer de mama. Alguns evoluem de forma rápida, outros, não. A maioria dos casos tem bom prognóstico. Existe tratamento para câncer de mama e o Ministério da Saúde oferece atendimento por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).


Recomendações
- Autopalpação das mamas no banho, no momento da troca de roupa ou em outra situação do cotidiano, sem necessidade de uma técnica específica de autoexame.
- Mamografia - 1 a cada 2 anos para mulheres de 50 e 69 anos. Porém, ginecologistas indicam 1 por ano após 40 anos. Essa é também a rotina adotada na maior parte dos países que implantaram o rastreamento do câncer de mama e tiveram impacto na redução da mortalidade por essa doença.
- Estima-se que por meio da alimentação, nutrição e atividade física é possível reduzir em até 28% o risco de a mulher desenvolver câncer de mama. Controlar o peso corporal e evitar a obesidade, por meio da alimentação saudável e da prática regular de exercícios físicos, e evitar o consumo de bebidas alcoólicas são recomendações básicas para prevenir o câncer de mama. A amamentação também é considerada um fator protetor.


Tratamento
O caminho é quimioterapia, radioterapia e cirurgia de retirada total ou parcial da mama, de acordo com recomendação médica.


 

FONTE: Portal Sertão em Foco
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô: