Segunda, 20 de novembro de 201720/11/2017
83 99654-3170
SportNets
POLÍCIA
Briga de torcidas acaba com morte de membro de organizada na PB
PM divulga vídeo que mostra torcedores da Facção Jovem da Raposa torturando um integrante da Torcida Jovem do Galo. Suspeita é de que homem morto é um dos torturadores.
Sertão em Foco Paulista - PB
Postada em 23/10/2017 ás 23h24 - atualizada em 23/10/2017 ás 23h25
Briga de torcidas acaba com morte de membro de organizada na PB

Uma Briga envolvendo membros de torcidas organizadas de Treze e Campinense acabou com o assassinato de um jovem de apenas 21 anos no começo da tarde desta segunda-feira no bairro do Pedregal, em Campina Grande. Segundo informações da Polícia Militar, o homem que foi assassinado era torcedor do Campinense e membro da torcida organizada Facção Jovem. Segundo a polícia, o crime está sendo investigado como um suposto acerto de contas. A suspeita é de que o torcedor morto é um dos homens que aparecem em um vídeo torturando um integrante da Torcida Jovem do Galo. No vídeo, divulgado pela própria PM, fica claro que o conflito é motivado pela rivalidade entre as torcidas de Treze e Campinense.


De acordo com o que foi relatado pela PM, o jovem foi morto com vários disparos dentro de sua residência, que fica localizada na Rua São Pedro, no bairro do Pedregal. O que chamou a atenção foi que, logo após cometerem o crime, os acusados teriam levado o corpo da vítima para a frente da residência e lá trocaram a camisa que ela estava vestindo na hora do assassinato por uma outra, essa representando a torcida organizada da qual a vítima era participante (numa outra evidência de que o crime tem relação com a disputa entre torcidas).


Até o momento, não há nenhuma informação sobre os autores do crime, mas, reiterando, a principal suspeita das autoridades é que todo o problema tenha acontecido em decorrência de uma briga envolvendo as organizadas das duas principais equipes de futebol de Campina Grande.


Desde 2013, casos de mortes envolvendo membros das organizadas de Treze e Campinense têm ganhado cada vez mais repercussão no cenário esportivo e policial de Campina Grande. O episódio mais recente, antes do assassinato desta segunda-feira, aconteceu no dia 22 de fevereiro de 2016, quando uma confusão nas arquibancadas do Estádio Amigão acabou deixando dois torcedores e um soldado do Corpo de Bombeiros feridos após uma briga generalizada durante o clássico válido pelo Campeonato Paraibano.

FONTE: G1
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô:

imprimir
216